quarta-feira, 3 de agosto de 2016

[RESENHA] ''Como Viver Eternamente'', Sally Nicholls

Olá amigos e amigas do Marcas Literárias, tudo bem? Hoje trago a vocês a análise do livro ''Como Viver Eternamente'' da autora Sally Nicholls. Ao iniciar a leitura fui positivamente surpreendido logo nas primeiras páginas do opúsculo pois a autora teve uma sensibilidade fora do comum. Este foi o primeiro livro da autora e devo dizer que ela acertou em cheio pois seu livro é comovente. Está bem, o livro é simples e direto mas cheio de riqueza e de sentimentos que o tornam único e especial para quem o lê.



Título: Como Viver Eternamente
Autor: Sally Nicholls
Publicação: 2014
Edição: 4ª
Editora: Geração
Gênero: Ficção, Romance
Páginas: 229


Sinopse: Meu nome é Sam. Tenho onze anos. Coleciono histórias e fatos fantásticos. Quando você estiver lendo isso, provavelmente já estarei morto. Sam ama fatos. Ele é curioso sobre óvnis, filmes de terror, fantasmas, ciências e como é beijar uma garota. Como ele tem leucemia, ele quer saber fatos sobre a morte. Sam precisa de respostas das perguntas que ninguém quer responder. ”Como Viver Eternamente”, é o primeiro romance de uma extraordinária e talentosa jovem autora. Engraçado e honesto, este é um livro poderoso e comovente, que você não pode deixar de ler. A autora tem apenas 23 anos e embora seja seu primeiro livro, ele está sendo lançado em 19 países, dirigido a crianças, adolescentes e adultos.



Conhecemos Sam, um menino de onze anos que tem leucemia e ele sabe que vai morrer em razão da doença. Isso é inevitável e ele tem pouco tempo de vida já que todos os tratamentos que fez para combater o câncer foram em vão e não surtiram efeito, apenas prolongaram o seu sofrimento. Ele tem aulas particulares em casa e em uma dessas aulas é estimulado a escrever um pouco sobre si. Porém, se empolga e acaba escrevendo um livro em forma de diário onde conta acontecimentos do seu cotidiano, seus sonhos e suas tantas perguntas sem respostas.

Falando sobre os personagens da obra:

Além de Sam, conhecemos também Felix, o seu melhor amigo que também sofre com o câncer. Juntos eles vivem suas aventuras e Felix ajuda Sam a realizar seus sonhos, ambos percebem que nada é impossível, que eles podem ser e realizar tudo o que quiserem. Neste livro não consegui definir meu personagem preferido pois ambos são fantásticos. Sendo assim, fico com os dois. Não teve jeito, gente, a história é incrível, vocês têm que ler o livro. Alguns outros personagens compõem a obra de forma coesa.



Falando sobre a leitura do livro:

A escrita da autora é simples como a de um menino e, exatamente por esse motivo, o livro pode ser lido de maneira muito ágil. Contudo, não podemos deixar nos levar pela leveza infantil do romance, já que Sam é um menino que apronta como qualquer outra criança de sua idade. A sombra da doença ainda paira em sua mente ao ponto de fazê-lo questionar tudo o que sabemos e dizemos a respeito da morte. E nesse ínterim, de forma bela e tocante, ele vai aprendendo a viver seus dias limitados a realizar seus sonhos, mesmo aqueles que realmente são impossíveis, e incitar os que estão ao seu redor a darem valor à vida e às suas pequenas e insubstituíveis alegrias.

O que eu achei mais bonito na história é que, mesmo doente e sabendo tão pouco ou quase nada da vida, ele dá um verdadeiro show ao nos ensinar a agarrar as oportunidades — porque se não fazermos, elas nunca são perdidas como muitos pensam —, a lutar pelo que queremos e a amar de forma incondicional. Em suma, ele transforma os que estão ao redor, tanto dentro quanto fora do livro, e não pela pena gerada por sua condição mas pela naturalidade com a qual ele lida com a situação. Posso dizer que mesmo na dor o livro é belo. Entretanto, apesar dos sorrisos que Sam arranca, essa história tem sim o seu lado obscuro e dolorido, como as frustrações, as recaídas, as perdas e a dura realidade por trás do olhar compreensivo desse menino protagonista, afinal, o fato de ele saber que vai morrer e lidar razoavelmente bem com isso, não diminui a dor dessa compreensão. Ainda assim não espere um livro no estilo dramalhão, a obra de Sally Nicholls é muito fácil de se ler, tem uma mensagem bonita e traz uma reflexão valorosa e verdadeira que, em nenhum momento, tem a intensão de chocar e emocionar ao extremo seus leitores. E confesso que fiquei fascinado com isso. Sendo assim, só posso dizer que esse foi um livro leve e de leitura rápida, mas também bonito e extremamente tocante. O tipo de história que encanta por ter uma bela mensagem, mas principalmente por proporcionar isso ao leitor de uma maneira direta e simples. 


Slide de fotos do livro ''Como Viver Eternamente'', autora Sally Nicholls.

Meu quote favorito:

Gente, foi muito difícil escolher um quote preferido nesse livro; o livro tem muitos quotes maravilhosos porém não ficarei em cima do muro, escolhi esse:

''TEM A VER COM COISAS VELHAS QUE MORREM E COISAS NOVAS QUE NASCEM. Velhas estrelas formando novas. Folhas mortas se transformando em plantinhas. Pode ser algo que morre ou pode ser algo que nasce. Depende do ângulo que se escolhe.''

Finalização:

A capa e diagramação do livro me agradaram bastante, aliás, a diagramação do livro está simplesmente perfeita. As folhas são amareladas, fato que não prejudica a leitura, somente ajuda, e o tamanho da fonte é legível, um excelente trabalho da editora. Parabéns pelo trabalho realizado com esse livro. Este é um opúsculo que fala sobre perda, dor e morte, mas também fala de amizade, os elos do amor e da família, sonhos e o poder da vida, vida esta que é tão rara, tão bela e tão simples. A vida pela qual passamos tão depressa e que o menino Sam aprendeu em sua tenra idade, a dar um valor inestimável. Sendo assim, não posso dar menos de 5 estrelas. Se eu pudesse daria milhões de estrelas. O que eu posso e irei fazer é favoritá-lo, e o farei com minha alma leve e revigorada depois de lê-lo. 

O livro é estupendo!

Espero que tenham gostado da resenha.

Forte abraço a todos!


Comente com o Facebook:

7 comentários:

  1. A resenha está formidável, você citou pontos importantes e ótimos, com termos excelentes, como ''mesmo na dor o livro é belo'', ''ele transforma quem está ao redor'' e ''a vida pela qual passamos tão depressa''. Esses termos são muito consideráveis e expressam a beleza real da obra. Já li o livro e como admirador de literatura infanto juvenil não poderia deixar de também favoritá-lo. O romance é belo e tocante e os personagens principais realmente dão uma aula sobre o que é viver mesmo em um livro onde o desfecho é o assunto morte. O quote que você citou também é o meu preferido.

    Abraços! Valeu!

    ResponderExcluir
  2. Obrigado Leonardo! O livro é formidável. Que bom que você tenha gostado da resenha. Os quotes são maravilhosos, é muito difícil escolher o preferido. A autora inglesa arrebentou nesse livro. Forte abraço!

    ResponderExcluir
  3. Este livro parece ser maravilhoso, já está na minha lista de desejos. Adorei.

    canaleusendoassim.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas

    1. Leia-o. Vais gostar da leitura, o livro é maravilhoso. Forte abraço!

      Excluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Que livro lindo! Gostei da tua resenha.A vida é exatamente isso, expresso no quote escolhido por você: "TEM A VER COM COISAS VELHAS QUE MORREM E COISAS NOVAS QUE NASCEM. Velhas estrelas formando novas. Folhas mortas se transformando em plantinhas. Pode ser algo que morre ou pode ser algo que nasce. Depende do ângulo que se escolhe." É com resenhas assim que se aguça a vontade em lê. Parabéns!!

    ResponderExcluir
    Respostas

    1. Geane, querida eu te aconselho a ler esse livro. Tenho certeza de que tu amarás a leitura. Forte abraço!

      Excluir
:) :( ;) :D :-/ :P :-O X( :7 B-) :-S :(( :)) :| :-B ~X( L-) (:| =D7 @-) :-w 7:P \m/ :-q :-bd