quinta-feira, 28 de julho de 2016

Vida com prazer, não torne sua vida um fardo

Às vezes me questiono, quando é que deixamos de nos perceber humanos? É impressionante como nossa vida anda tão preenchida por milhões de miudezas inúteis, que os verdadeiros tesouros, aquele que tanto procuramos , acabam nos passando despercebidos. Aí eu me pergunto quando deixei de dar ouvidos para boas histórias, simplesmente por estar ocupado demais com os afazeres do dia a dia. Quando deixei de pensar sobre os meus sentimentos, aqueles mesmos sentimentos guardados a sete chaves, e pra ser sincero nem me lembro onde os coloquei. Desde quando o barulho do telefone celular, celular esse termo já esta ultrapassado, hoje em dia é Smartphone, um nome chique para um aparelho que nada mais é do que um dispositivo eletrônico que nos dias atuais, faz quase tudo por nós. É engraçado como hoje preferimos brincar com o aparelho do que conversar com um amigo(a), olhando em seus olhos e vendo-os brilhar.

Quando, mesmo nos tornamos tão insensíveis ao que é humano? Penso que é muito triste pensar que nosso mundo anda tão ocupado com as coisas, a ponto de se tornar cada vez mais insensível às pessoas, aos seus sentimentos, ao que de fato interessa de verdade. O fato é que estamos mais preocupados em não perder a hora do que em compreender, porque, de fato, precisamos nos apressar. É estupidez  quando penso em checar minha caixa de e-mails, tornou-se tão urgente a ponto de eu não ter sequer três minutos para dedicar a uma canção que me faça bem à alma? Quando, na verdade, deixamos tão cruelmente de nos permitir em nome do que tem que ser? Quando o que temos que fazer tornou-se tão mais importante do que o que queremos de fato fazer? Sabe, é triste pensar que deixamos de nos construir enquanto seres humanos, por estarmos mais preocupados com o que precisamos mostrar. Quando é que deixamos de ser felizes, para nos mostrar felizes, muitos de nós ainda não sabe a diferença entre um e outro.


Para mim a diferença é obvia, e quando deixamos de assumir nossas fraquezas, porque a crueldade do mundo em que vivemos hoje, não nos permite a mais ingênua humanidade. É triste, sobretudo, pensar que cada minuto que se passa se esvai, de fato, por entre nossos dedos, porque se analisarmos com a inteligência que nos foi dada é isso que acontece. A cada dia online nas redes sociais, vivemos menos. Por mais que estejamos vivos, estamos cada vez menos ciente disto. O mundo atual nos anestesia, ocupando-nos com nossas necessidades mesquinhas e não percebemos que muitas delas só se tornam necessidades, porque nunca paramos para pensar o porquê precisamos delas. Jamais nos ocorreu que, talvez, precisemos de muito menos do que buscamos. E o que precisamos de verdade pode estar sendo deixado de lado a cada minuto, que nos ocupamos com a ilusão de nossas pseudonecessidades.

Vamos adiando nossos sonhos pra uma outra hora, como se uma outra hora fosse existir tão seguramente assim. Vamos abrindo mão de pedaços de vida que sabemos  ser irrecuperáveis, mas, muitas vezes, não nos damos conta do que isto é grave. Do quanto podemos nos arrepender de uma simples palavra que não trocamos, de uma ideia que não absorvemos, de uma canção que não escutamos,de uma experiência que não tivemos. A verdade é que estamos ocupados demais pra viver os nossos sonhos e, pior ainda, para compreender o quanto isto nos é nocivo. E que, talvez em um futuro breve demais, nos perceberemos frustrados e velhos por uma busca eternamente infrutífera, porque muitos sequer sabem o que, de verdade, buscam. Simplesmente vivem no modo automático por tempo demais. E infelizmente percebem tarde demais, que a felicidade se apressou em abandoná-los. Como todas as coisas maravilhosas da vida, ela não sabe esperar. Sorte de quem se encontra a tempo. Porque lamentavelmente ou não, só se encontra quem desiste de buscar. Entenda que todo homem em algum momento da vida irá se tornar um homem, alguns já trazem isso de berço, outros aprendem ao longo do caminho, caminho este que se chama vida.


Comente com o Facebook:

4 comentários:

  1. Que texto excelente! Realmente, esta é a verdade, e como já disse o Chorão, ''vamos viver os nossos sonhos, temos tão pouco tempo...'';

    Hoje em dia, regados de tecnologia excessiva, esquecemos de aproveitar a vida da melhor maneira que ela sempre nos proporcionou. Não sentimos mais aquela velha essência da vida que tanto nos alegrava como antes. É quase um absurdo dizer isso mas, nos tornamos praticamente robôs do século XXI, insensíveis, imperceptíveis, inconscientes do mundo e de suas belezas.

    Como o título expressivo já diz, precisamos mais daquele pedaço da vida com prazer, ela não pode ser um fardo.

    Muito bom! Essa filosofia de pensamento é sempre bem-vinda em nosso espaço.

    Valeu!

    :)

    ResponderExcluir
  2. Isso mesmo Leonardo. Faço de suas palavras as minhas, tu complementaste o texto de forma eficaz. É bem por aí mesmo. Estamos cada vez mais insensível, e se a pessoa, principalmente se for homem, logo então é taxada de gay, como se sensibilidade tem algo haver com opção sexual. Forte abraço!

    ResponderExcluir
  3. Oláá
    ARRASOU
    Odeio qdo as pessoas dizem que 'homem de vdd não chora', como se homem 'de vdd' não tivesse sentimentos, não pudesse ter sensibilidade, nem demonstrar suas emoções, que eu saiba todo ser humano sente e é isso o interessante no mundo, nunca vi um homem de 'mentira' para mim todo homem é de verdade e ainda mais de vdd qdo demonstra sentir msm!
    Abraços


    Jovem Literário

    ResponderExcluir
  4. Verdade Eloisa. Todo Ser humano, seja homem ou mulher possui sentimentos, sentimentos estes que muitos homens não demonstram, por medo de se sentirem fracos. Forte abraço!

    ResponderExcluir
:) :( ;) :D :-/ :P :-O X( :7 B-) :-S :(( :)) :| :-B ~X( L-) (:| =D7 @-) :-w 7:P \m/ :-q :-bd