sexta-feira, 27 de novembro de 2015

Resenha analítica: ''Fey - Livro 1, O Enigma de Ur'', de Josué Matos da Editora PenDragon

Olá amigos, hoje estarei trazendo aqui no Marcas Literárias a resenha da obra ''Fey - Livro 1, O Enigma de Ur'', do autor brasileiro Josué Matos. A resenha será feita em duas partes, esta será postada hoje e será imparcial, onde não deixarei exposta a minha opinião pessoal sobre o conteúdo apresentado pelo autor dentro das entrelinhas do livro. Ou seja, será analisado aqui a qualidade da obra no geral; a história, a escrita e também o material apresentado pela Editora PenDragon. Lembrando que, todas as resenhas dos livros da Editora PenDragon serão postadas dessa forma, em duas partes, a primeira crítica e a segunda pessoal. Então, agora vamos à resenha.


Título: Fey - Livro 1, O Enigma de Ur
Autor: Josué Matos
Publicação: 2015
Editora: PenDragon
Gênero: Ficção
Páginas: 208


A história se inicia nos tempos vigentes e tem como cenário principal a cidade do Rio de Janeiro. Fey é a protagonista da história. É uma jovem forte e independente, que de repente, ao acaso, conhece o jovem Gabriel por qual se apaixona. Fey é convidada por Gabriel para fazer parte da ONG cujo ele participa, e resolve aceitar. Subitamente ela acorda extremamente assustada em um local estranho e desconhecido e tinha dúvidas sobre os últimos acontecimentos de sua vida.

A jovem encontra uma marca em seu braço e não entende inicialmente, mas já é parte de um grande mistério. A marca se movimenta sozinha com o passar do tempo e no meio de toda a confusão, a jovem começa a encontrar naquele quarto diferente de hospital, pessoas importantes do seu dia a dia.

Ainda abalada, Fey se faz um questionamento; afinal, o que será real e o que será fruto de seus pensamentos?

Bom, de início deve ser destacado o tipo de escrita usado pelo autor na obra, que foi maravilhosamente suave, a narrativa (em 3ª pessoa) tem um estilo literário um tanto formal, que foi mesclado, às vezes, com a rudeza das falas dos personagens que não enfreavam a língua no momento de palavras mais pesadas, como palavrões e xingamentos. Foi um ponto bastante positivo a união de estilos verbais distintos. A narrativa, em nenhum momento, deixou de ser fluída perfeitamente. O autor foi bem objetivo durante a história, sem aquelas enrolações vistas em alguns livros, que às vezes, deixam a leitura pouco ou muito cansativa. Ele travou quando tinha que travar, escondeu quando devia esconder e revelou no momento em que era necessário revelar. Ao término de cada capítulo o leitor não sente vontade de fechar o livro e atenta-se ao início do próximo. É possível ler o livro em apenas algumas horas.

A história se faz surpreendente em diversos pontos. Os elementos colocados na ficção pelo autor e apresentados ao leitor, estão "na dosagem certa". Levando em consideração que a obra é uma Trilogia, se não houve algo revelado ou explicado neste volume, certamente será exposto nos seguintes. Mas vale ressaltar que, não há buracos no decorrer da história e nada está em contradição. Há início, meio e fim muito bem definidos.

"As palavras do homem não saíam dos pensamentos de Fey. De pé, encostada na parede, lembrava-se de sua última conversa. Destino. Fatalidade. Quanto mais pensava, mais distante de uma resposta ficava."

Os personagens tem forma física e alma, não são meras aparições superficiais. Eles não deixam o leitor com aquela sensação de "inexistência" durante a obra. Em muitos momentos, por exemplo, é possível ver como Fey se assemelha bastante com sua mãe em seu modo de agir, desta forma, leva ao leitor a questão da genética envolvida entre elas, onde os traços de mãe e filha são notáveis. Há, no decorrer da obra, cerca de nove personagens que participam de forma ativa do enredo com suas importâncias individuais de contribuição para o desfecho da história.

O cenário escolhido pelo autor foi o Rio de Janeiro. Ele conseguiu também transmitir de forma fiel as peculiaridades do lugar, mesmo que este não fosse o seu principal objetivo. De forma sutil ou brusca, os elementos estavam presentes; o morro e os traficantes, a bela paisagem do Arpuador, o trânsito caótico na Avenida Nossa Senhora de Copacabana...


É bom observar também a qualidade do material em que a obra foi produzida. A capa é vibrante e sugestiva, as folhas mais tesas e amareladas do miolo transmitem uma tranquilidade visual ao leitor e o estilo e tamanho da fonte estão agradáveis. Quanto a diagramação para a obra, foi uma boa escolha.

Para finalizar, a obra faz o leitor analisar precisamente as ações realizadas na vida. Os atos egoístas, violentos, irracionais, gananciosos... Atos que se tornaram os hábitos de toda a raça humana. Isto vale a pena? O que se ganha com eles?

"Os ponteiros do relógio continuarão girando, independente da sua vontade. Ele é o início, o meio e o fim. É incontrolável. Se você vincular sua vida ao tempo, será escrava dele."

A ficção exposta por Josué Matos é sem dúvida, surpreendente. Uma pergunta certamente soará na mente do leitor após a leitura; Neste exato momento será que preciso ser jogado no exílio?

Leiam a obra e se surpreendam, é super recomendável e 5 estrelas talvez seja pouco.



Fiquem ligados pois ainda não acabou, a segunda parte da resenha com algumas informações a mais, será postada em breve aqui no Marcas Literárias. E se você gostou da obra do fantástico autor Josué Matos, aproveite a Black Friday e garanta já a sua. Clique aqui.


Comente com o Facebook:

11 comentários:

  1. Uauuu bela resenha ou melhor parte dela, showwwwwww

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Roberta, fico feliz com sua visita. Beijos.

      Excluir
  2. Maravilha de resenha. De fato realmente uma resenha bem analítica. Parabéns Léo!

    ResponderExcluir
  3. Caramba!!! Adorei.
    Resenha analítica? Que chique!!! Já fui pegar o dicionário para traduzir a palavra, rs....
    Vi que um livro instigante e prende o leitor pela curiosidade. Parabéns!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado rs.
      O livro é tudo isso e mais um pouco mesmo. Estou surpreso, de verdade. Abraços e obrigado novamente pela visita constante.

      Excluir
  4. Adorei a resenha,Fizeste um bom uso das palavras. Parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado minha querida, FEY é uma incrível obra. Volte sempre que quiser acompanhar as novidades. Sua presença é sempre bem vinda. Beijos.

      Excluir
    2. Obrigado minha querida, FEY é uma incrível obra. Volte sempre que quiser acompanhar as novidades. Sua presença é sempre bem vinda. Beijos.

      Excluir
  5. Ual adorei a resenha fiquei curiosa !!!!!

    ResponderExcluir
:) :( ;) :D :-/ :P :-O X( :7 B-) :-S :(( :)) :| :-B ~X( L-) (:| =D7 @-) :-w 7:P \m/ :-q :-bd