terça-feira, 20 de outubro de 2015

Resenhando: 'Charlotte Sometimes', conto do autor Fábio Fernandes - Editora Draco

Charlotte Sometimes, Fábio Fernandes

Conto de Ficção Científica
E-Book

SINOPSE: Conto de ficção científica de Fábio Fernandes, autor de O Primeiro Contacto, originalmente publicado em “Interface com o Vampiro”. Um homem, uma noite, um bar. O que ele faz ali? Entre os vapores do gelo seco e as névoas da amnésia, Júlio busca uma resposta para tantas dúvidas que o assombram. Mas ele pode não gostar do que vai encontrar entre os escombros da sua memória – ou será a memória de outra pessoa?

A leitura do conto é agradável por si só e a escrita é muito rica. É fascinante o modo como o autor consegue circundar o leitor de forma tênue e desembaraçada, sem precisar impor de forma brusca a leitura das subsequentes linhas.

A capa de título é descomplicada e leva ao leitor a capacidade de ideação particular de toda a narrativa.

O título é referente a apreciável canção da banda The Cure, e assim como na música, o conto retrata a obscuridade dos sonhos, os episódios paralelos e os ambientes fechados, mas aqui a do garoto Júlio - personagem principal -, que encontra após algum estado letargo e envolvente o seu universo com a amada, de onde ele antes, haveria tentado encontrar a chave do sonho para fugir, acordar e estar salvo. Mas este era um sonho difícil, parecia tão vívido e real. Júlio vagava dentro das névoas de sua memória.

"O ambiente do sonho é como ele se lembrava: corredores pintados de preto fosco, onde o sol não bate, onde não bate nenhuma luz mas onde muitos corações batem e doem, doem porque têm que de doer, doem because it's there, porque é por aí mesmo, porque ninguém lhes disse que poderia ser diferente."

A mensagem que Fábio Fernandes transmite através do conto leva o leitor a refletir sobre os desejos presos dentro de si próprios e o desgosto das perdas. 

''De repente a saída lhe vem à mente como uma iluminação. Volta correndo para o andar de cima, quase esbarrando num casal que desce e cujos rostos você não vê, porque simplesmente não consegue levantar a cabeça para encará-los, e de qualquer maneira sabe que se conseguisse não os veria porque eles estariam envoltos por alguma névoa ou textura gasosa semelhante - os sonhos têm essa lógica às vezes.''

Júlio era um complexo de aspiração e negação em relação a ela, a garota amada, ou talvez esquecida, deixada...

Este título faz parte da coleção Contos do Dragão da Editora Draco e certamente é recomendadíssimo.

OPINIÃO PESSOAL: Eu adorei o conto e o li bem rápido, de forma descomplicada e tranquila. Poderia continuar a lê-lo se ainda existissem várias outras páginas pela frente, a forma de escrita do Fábio Fernandes me agradou. Aprovadíssimo, com certeza merece 5 estrelinhas.



Espero que tenham gostado da resenha.


Encontre este e muitos outros contos em www.editoradraco.com/contos


Comente com o Facebook:

11 comentários:

  1. Parabéns pela sua resenha, amigo.
    Fiquei com vontade ler esse livro.
    Abraços!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado pelo comentário meu amigo. Leia-o, tenho certeza que você vai gostar :)

      Excluir
  2. Léo gostei muito. Adoro histórias assim que prendem a atenção da gente.
    Parabéns pela resenha, vou correndo lá na editora conhecer as obras.
    Beijos!!!!!!


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Luh, obrigado!!!
      Vai lá sim conferir, é um ótimo conto.
      Beijos minha querida :)

      Excluir
  3. Nossa, fiquei com água na boca rsrsrs
    Vou ler, fiquei muito curiosa. Parabéns pela resenha, você sabe expressar muito bem as obras.
    Beijinhos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado Kalita, que bom que gostou. E se eu fosse você não deixaria de ter esse conto.
      Beijoos :)

      Excluir
  4. Olá Léo. Ótima resenha. Sinceramente eu ainda não li nada deste autor, mas a forma que você falou que ele narra me deixou super curioso. Não vejo a hora de arrumar um tempinho para lê-lo.

    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado amigo Gabriel, isso mesmo, assim que tiver um tempinho livre, leia, eu recomendo.
      Abraço!

      Excluir
  5. Nossa adorei a resenha! Você é muito bom com as palavras, me fez adentrar no texto de formar agradável e me fascinante, pois gosto por demais desse assunto, assunto que me fascina...Parabéns Léo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poxa, muito obrigado pelas palavras querida Geane, é muito importante saber disso. Obrigado pelo carinho.
      Sua visita aqui será sempre motivo de felicidade :)
      Beijos.

      Excluir
    2. Poxa, muito obrigado pelas palavras querida Geane, é muito importante saber disso. Obrigado pelo carinho.
      Sua visita aqui será sempre motivo de felicidade :)
      Beijos.

      Excluir
:) :( ;) :D :-/ :P :-O X( :7 B-) :-S :(( :)) :| :-B ~X( L-) (:| =D7 @-) :-w 7:P \m/ :-q :-bd